30 de setembro de 2010

MOBILIDADE NO CENTRÃO DO RECIFE

Amigos...

Acabo de ler uma interessante parte da história de Copenhagen na Coluna do Denis Russo Burgierman, Veja Online. Copenhagen passou por uma grande transformação com as ações do arquiteto Jan Gehl em 1962. Ele recuperou uma área central de comércio antes entregue as carros para os pedestres, mais ou menos como nossa Rua da Imperatriz. No começo enfrentou forte oposição, mas o projeto deu certo, e mais e mais pessoas passaram a frequentar o espaço, assim como a nossa rua.

A matéria me fez lembrar de um inferno em Recife, chamado bairro de São José, área do belíssimo Mercado de São José e de várias igrejas do patrimônio artístico e cultural do Recife. Mas lá também tem um entorno nojento e abjeto, onde em ruas apertadíssimas, carros tomam espaço estacionados e circulando, pedestres forçados em calçadas apertadíssimas, e com camelôs e barraquinhas piorando tudo. Já tem tempo que esta área toda devia ter sido resgatada pela PCR, convertida em área pedonal, com carros sendo completamente proibidos. Mas não é o que se vê nem o que se fala. Comerciantes fazem todo o tipo de pressão para que isto não ocorra, temerosos de perder público e faturamento. E nem lembram que a Rua da Imperatriz e Rua Nova, depois de convertidas de um inferno semelhante em ruas de pedestres, dobraram a sua capacidade de vendas e melhoraram significativamente o acesso para seus clientes, apesar da baixa conservação que têm hoje por parte da mesma PCR.

Os senhores do CDL deveriam era pressionar a PCR para transformar o quadrilátero DANTAS BARRETO, CAIS DE SANTA RITA, CAMBOA DO CARMO e o entorno do viaduto das Cinco Pontas, em uma enorme área pedonal onde carros passassem bem longe. Olha a idéia ai no mapa abaixo!



Seria um grande projeto de requalificação do Centro, sem carros, caminhonetes ou caminhões. Todos teriam de deixa-los fora do quadrilátero. Muitas pessoas que fugiram do Centro e muitas lojas que o abandonaram poderiam retornar, camelôs poderiam ser retirados, o patrimônio histórico poderia ser melhor apreciado por recifenses e turistas. Porque a PCR e o CDL não acreditam mais no Centro do Recife? A quem está beneficiando aquela bagunça toda?

COMENTEM!!!

29 de setembro de 2010

ALIVIANTE...

AMIGOS...

Se enxerguem neste rap! Se começarem a raspar as pernas, tomar de tudo para pedalar mais rápido, procurem um psiquiatra e logo! hahahaha..



COMENTEM!!!

ORIENTAR É PRECISO


ÔNIBUS LARGOS ou FAIXAS ESTREITAS. Impossível passar uma bicicleta?


Amigos...

Temos uma grande frequência de histórias sobre o mau relacionamento com os ônibus. Um mau relacionamento altamente desnecessário, a meu ver: NÓS SOMOS UM CARRO A MENOS nas ruas a atrapalhar o fluxo dos "grandões" e eles deviam nos adorar! Mesmo assim, somos vistos como um atrapalho. Observe que não estou falando dos ciclistas que pedalam por prazer, mas daqueles que pedalam por necessidade, sem recursos para usar os próprios ônibus ou porque não desejam usá-lo. É quem mais sofre com os motoristas de ônibus mau comportados!

Um dos problemas COMUNS aos ciclistas e aos motoristas de ônibus é o excesso de carros particulares nas vias. As empresas têm com o poder público em função de serem uma concessão, o compromisso contratual de terem os veículos atendendo com uma certa frequência e intervalo entre um e outro. E isto precisa ser cumprido, sob risco de serem multadas. Para evitar isto, as empresas pressionam os motoristas para cumprir horários e manter velocidade média compatível. E são penalizados se não o fizerem, mesmo com as ruas lotadas de carros particulares. Quem sabe o que é cumprir um prazo impossível, sabe o que eles passam todos os dias no Recife. Ações para retirar os carros das ruas, abririam mais espaço para os ônibus, reduziria o estresse dos motoristas e valorizaria mais o cidadão médio que não usa carro.

Mas o problema então se resolveria se tirassemos os carros das ruas? Talvez não, talvez só amenizasse. A verdade é que existe uma componente cultural também no mau comportamento de alguns motoristas. Alguns se acham mais que os demais, e assim não respeitam os "fracotes" ou os "pobretões". Este componente cultural, só com muito treinamento e muita orientação, da hora de tirar a carteira de motorista até os treinamentos dentro das empresas. E as empresas devem ser trabalhadas para que entendam o real papel do ciclista, como parceiro dos motoristas para o trânsito melhor e para mais lucro delas. Quem falaria pelos ciclistas as empresas? Isto é o nosso problema: total falta de representação. E isto é com a gente que pedala! A pensar...

COMENTEM!!!

28 de setembro de 2010

FVM: QUADRO DE COMPENSADO!


Amigos...

Alguns sabem que sou chegado em um DO-IT-YOURSELF (DIY), ou FAÇA-VOCÊ-MESMO (FVM). E por isto frequento o site INSTRUCTABLES.COM, uma bíblia online de idéias DIY fascinante. O garimpo nele já me permitiu descobrir como prender minha CICLOCASE, minha maleta de trabalhos AKA alforje de trabalho, ao bagageiro de minha bike.  Claro que nem todas as idéias tem a ver com bikes, recomendo o site para quem gostar. Mas em alguns momentos tem alguns participantes que viajam. Este é o caso desta bicicleta cujo o quadro foi feito de lâminas de compensado (PLYWOOD), prensadas com cola e manta de fibra de vidro. Não sei se dura, mas o design é interessante e a capacidade de fazer algo assim é muito amor pelo ato de pedalar (ou muita falta de grana de algum marceneiro, um quadro qq custa uns 200 reais novo, mas sai por uns 10% disto numa feira de rolo. Nem sei se compensa!).  Mas pode ser uma solução para os interessados em experimentar!

COMENTEM!!!

O CARRO É UM PROBLEMA!

Amigos...

Não quero fazer aqui uma ode contra a máquina. Pretendo que seja uma análise fria e racional sobre os problemas causados pelo excesso de carros em nossas cidades. Comentem se acharem que fui parcial em algum ponto!

O uso do carro traz alguns problemas para toda a sociedade, a saber:

27 de setembro de 2010

EM BUSCA DO EQUILÍBRIO

Chegou a Primavera... arrume sua bike e veja o mundo colorido que brotou com a nova estação.
Foto:
Daqui
Amigos...

Não tem quem não reclame quando precisa se movimentar nas cidades do Brasil. Até quem não pega muitos engarrafamentos, como nós os ciclistas, sofre com o completo abandono do gerenciamento pelos órgãos de fiscalização e gestão, com a falta de respeito geral dos motoristas (entre eles mesmo e conosco) e com a baixa qualidade da infraestrutura das vias públicas.  Estamos vivendo quase no caos, ainda não total, mas muito perto.

Nós ciclistas temos a necessidade de manter o equilíbrio acima de qualquer coisa. Fisicamente, impossível pedalar sem ele.  Mentalmente, somos humanos e nos revoltamos quando  sofremos alguma agressão ou enfrentamos buracos e descasos. Por outro lado, somos sistematicamente agraciados com as vantagens e o prazer de pedalar. Somos quase tão flexíveis na escolha dos nossos caminhos quanto um pedestre e mais velozes que um carro no meio da confusão.  Somos verdadeiramente eleitos, porque percebemos as cruéis condições de vida dos "enlatados" e encontramos uma alternativa real e saudável. Sabemos que a cidade é nossa, que com a bicicleta se pode ir a qualquer lugar sem deixar de ver nada e em curto espaço de tempo. Quem pedala sabe que esta é uma pálida representação do nosso prazer e que enche qualquer um de euforia: não existem grandes limitações para quem pedala.

Pedalar é mais que uma atividade física. É alimento para o espírito, calmante para as ansiedades, remédio para as dores da alma e do corpo. Saia da sua lata e venha descobrir que a vida é muito mais equilibrada e tranquila, e tem muito mais sentido e prazer, quando se está pedalando.

COMENTEM!!!

EU TAMBÉM QUERO UM CALENDÁRIO...

Amigos...

Fui consultado por um colega de outra cidade que perguntou se seria possível fazer um calendário de outras cidades parecido com o nosso projeto DE BIKE EM RECIFE.

SIM, É POSSIVEL!

Se você está na comunidade ciclistica de sua cidade e tem acesso a quem fotografa podemos criar o DE BIKE EM... (nome de sua cidade), com o mesmo jeito do calendário daqui. Claro que alguém da cidade precisa ser o responsável por receber as fotos e seleciona-las para serem inseridas do projeto. Depois é só mandar para aqui e o calendário fica pronto em dois ou três dias. Se você quer algo assim feito em sua cidade, comece a se mexer, e corra atrás das fotos para colocar no calendário. Cada projeto terá identidade própria. E o custo de criação e produção não é alto e pode ser rateado pelos fotografos envolvidos. O projeto pode inclusive ser enviado em alta resolução pronto para impressão em gráfica rápida ou offset aos cuidados do organizador. Entre em contato comigo e vamos ver o que conseguimos para mostrar que a sua cidade além de linda é ciclável!

COMENTEM!!!

25 de setembro de 2010

CALENDÁRIO 2011 - Chamada aos ciclofotografos!

Amigos...

Todo ano, o Pedalando & Olhando produz e distribui online um calendário para o ano seguinte (Aqui para baixar o de 2010 com 8Mb). Normalmente usávamos as fotos obtidas durante  os passeios de bicicleta do ano anterior. Mas em 2011, resolvemos elaborar um CALENDÁRIO COLABORATIVO com fotos feitas pelos ciclistas em pedaladas pelo RECIFE.  O tema De Bike em Recife está aberto a toda e qualquer pessoa que tenha alguma foto digital de boa resolução, mínimo de 6 Mb de arquivo, com uma bicicleta inserida em uma paisagem do Recife e cercanias. Existem alguns poucos requisitos para participar do calendário:
  • É necessário que a cidade ou suas cercanias sejam IMEDIATAMENTE IDENTIFICÁVEIS pela foto, que mesmo contendo legenda com nome do autor e local, deve dispensa-la para quem for da cidade. Portanto, uma foto da Sé de Olinda, pode entrar, mas uma do forte de Pau Amarelo não, porque nem todo mundo conhece.
  • É necessário que a foto seja interessante e bem feita, para conseguirmos um bom resultado final na produção. Ninguém vai querer um calendário com fotos contendo lixo, sujeira, problemas. Recife tem muitos locais peculiares a ela e fazer uma foto apenas com a sua bicicleta inserida na paisagem não é difícil.
  • A foto precisa ser em formato PAISAGEM (landscape). O calendário segue o modelo abaixo, ainda em elaboração. Observe que no exemplo de foto do modelo, de imediato se reconhece a cidade de São Francisco pela Ponte Golden Gate. Assim deve ser o nosso: reconhecer a cidade por seus pontos interessantes, mas com a bike ali, meio que dizendo a quem observa que podemos ver toda a cidade em cima de nossas magrelas.

Então é colocar mãos a obra. O Prazo de apresentação das fotos é 30 de OUTUBRO DE 2010. As melhores 12 fotos entram no calendário.  Caprichem!!!

IMPRESSÃO

Este calendário será distribuído ONLINE, em arquivo PDF e cada um pode imprimir em casa ou em gráfica rápida a sua cópia. Se eventualmente aparecer algum patrocinador interessado, poderemos fazer uma tiragem em gráfica OFFSET ou RÁPIDA com a distribuição gratuita. Neste caso, os autores deverão receber uma quantidade proporcional a tiragem gráfica para seu uso como retribuição da sua participação, para distribuir aos amigos e familiares.

PATROCINADORES

Os que desejarem patrocinar este calendário podem entrar em contato com Rogério Leite no 9701-2910 ou pelo email para discutir as condições de produção, quantidade e valores.

Mais alguns detalhes AQUI!

CAPRICHEM NAS FOTOS E COMENTEM!!!

24 de setembro de 2010

100 kg X 2 ton = 2 ton x 40 ton ?

Pedalar dá "barato" de endorfina, te deixa feliz, relaxado, de bem com a vida!
Amigos...

Quando ele se aproximou, a velocidade e o ruído aumentou, senti o bafo quente e o volume perigosamente junto de mim. Estava imprensado, a calçada muito próxima naquela curva tão fechada. Senti que daquela vez eu não escapava, que seria a bola da vez dos acidentes. Foi apenas um momento antes que o caminhão de 18 rodas passasse em alta velocidade espremendo minha Pajero Full, mas sem toca-la.

Quem tem medo de pedalar nas ruas, sozinho para qualquer lugar, deve ter imaginado ao ler as três primeira linhas do trecho acima que eu estava em cima de uma bicicleta e que era um carrão que estava se jogando por cima de mim. A relação entre os pesos é de 20x, seja entre eu na bike contra um carro médio, ou entre um carro médio e um caminhão de 40 toneladas!  O dano seria proporcional ao peso em caso de batida.  A casca do carro daria uma proteção muito frágil contra 40 ton em movimento, mas não sentimos receio quando estamos nele! Mas se fosse em uma bicicleta...

Algo muito parecido acontece quando estamos nos preparando para tirar a carteira de motorista. Receio de "bater em um poste" enquanto aprende, de errar uma manobra e subir numa calçada, causando um acidente. Quantos não se agarram ao volante como se o carro fosse arranca-lo de nossas mãos, "estrangulam" o câmbio, e suam frio?!

Isto também ocorre quando você está aprendendo a pedalar nas ruas. E ninguém aprende sem errar, sem cair, sem fazer umas "burradas".  E nas primeiras vezes sozinho, o suor escorre, o medo de qualquer veículo, de qualquer ruído penetra na mente e assusta, e você se espreme junto ao meio fio, quer virar e ir na contramão, vendo as "feras" se aproximando.  Mas da persistência contra este medo você conseguiu sua carteira, e com certeza, aprenderá como se portar ao pedalar sozinho, sem deixar de ter cautela e desfrutando de muito mais prazer do que dirigir. Se quiser aprender mesmo, arrume uns colegas e saia bem cedo, entre 5 e 7h da manhã de domingo. Assim você aprende as manhas sem correr muitos riscos. Aprenda e use sua bicicleta para ir e vir por um mês e, com certeza, você nunca mais irá deixa-la! 

COMENTEM!!!

PS: Eu NÃO tenho uma Pajero Full e nem nunca quis ter. Eu só usei este nome porque era o maior carro que eu lembrei na hora! :))

23 de setembro de 2010

O DIA MUNDIAL SEM CARRO PASSOU...

Amigos...

... e infelizmente, nossa cidade não viu.  Os órgãos oficiais de mobilidade na cidade nem se tocaram em organizar alguma coisa, em dar algum apoio.  A prefeitura deu um "nem te ligo" e ficou por isto mesmo. Enquanto o mundo pedala cada vez mais, Recife continua investindo apenas em carros como solução de mobilidade individual.

A BICICLETADA RECIFE saiu ontem à noite com o dobro do que normalmente sai, umas 18 pessoas em 15 bicicletas, todas abnegadas e renitentes defensores da bicicleta no dia a dia. Pelo caminho, alguns ciclistas transportando, levando, se mexendo.  Olhares pasmos diante daquela dúzia de ciclistas manifestados nos sinais e cruzamentos da cidade. Peitamos o tráfego da mais complicada das avenidas no Corredor Leste-Oeste da Av.Conde da Boa Vista. Percorremos a Rua da Aurora, e passamos na frente do Palácio do Governador.  Apesar dele ser EX-CICLISTA, participante ativo de grupos de pedal, e de sua família também, ninguém ao menos ligou para nossa presença, nem tomou nenhuma iniciativa pelo dia de hoje.  Pedala só para conseguir votos.  Não é fácil ser cicloativista em Recife.

Interessante contraste quando vemos os diversos grupos de ciclistas passando com 200, 300 participantes, TODA SEMANA.  E ainda mais quando vemos muitos ciclistas nas ruas, todos os dias, em horários de pico, com equipamentos antigos, mau cuidados, sem capacete, luva ou iluminação, mas pedalando, indo e vindo para levar a sua vida em cima da magrela.  Vidas cicláveis. E como tal, se pararem de pedalar, caem.

Enfim, se como em Roma fazemos como os romanos, em Recife é assim. Quem precisa defender seu direito de pedalar, nada faz. Quem pode, nem liga. Quem quer, tem pouco retorno. Mas vamos, ainda sim, insistindo, pedalando e olhando o que rola por ai.  Fotos da Bicicletada, aqui no Picasa do Ênio PAiPA .

COMENTEM!!!

ESTIMULATIVOS

PESO PESADO PEDALA? CLARO! Com uma bicicleta para peso-pesado! Coisa de americano, mas como está cheio de obeso em Recife, uma revenda por aqui ia fazer sucesso! O vídeo é em inglês, mas claro, que gordo se reconhece em qq lugar, tapando o sol, enchendo os corredores, etc...





Se você não quer ficar assim, comece a pedalar logo!

COMENTEM!!!

22 de setembro de 2010

PARA QUE CARRO? VÁ DE GALINHA!

Amigos...

Confessa, você se acha grande coisa por ter um carrinho melhor, né não? Pois saiba que você está tão cego que nem percebe que boa parte do tempo em que você esta dirigindo, você está na realidade parado. A revista SUPERINTERESSANTE, em seu site, postou uma interessante comparação sobre a sua velocidade média no trânsito hoje e a velocidade de uma... galinha! Sim, as galinhas são capazes de andar a significantes 14 km/h. E qualquer um sabe que mais do que 15 km/h de média em qualquer grande cidade do Brasil para um carro é impossível!

E a revista está apenas espelhando a campanha que a Fundação SOS MATA ATLÂNTICA está fazendo: VÁ DE GALINHA! A Fundação está colocando suas idéias em um site bem interessante, que traz dicas de locomoção verde, como carona, bicicleta e transporte público.

E você pensou que eu ia defender a bicicleta de novo? Vou é comprar uma galinha! Dá menos manutenção e ainda pode virar canja quando não conseguir mais me levar nas costas! :))

COMENTEM!!!

CALOI ESTRÉIA NOVO SITE...

Amigos...

A Caloi reformou seu site. Agora todo novo e cheio de bossa. Para começar um belo vídeo sobre o compromisso da empresa com quem pedala. Olhe ai...

Algumas novas iniciativas mostram que o mercado está girando para um aumento da concorrência e, naturalmente, para uma maior necessidade de manter a fidelidade dos clientes a marca, em cima de tudo que tiver a ver com o produto deles: a bicicleta.
A começar, com uma lista de cicloblogs antenados, entre eles o Pedalando & Olhando. Além deles, comunidades Orkut, grupos de pedal, movimentos, entre outros.
Para completar o site, o que seria natural: a história da empresa com uma interessante "máquina do tempo", produtos da linha atual com detalhes e manuais em PDF, e os projetos que a empresa apóia.

O site ficou bem resolvido, em especial se você tiver uma tela bem grande. Vale uma visita e registro no seu favoritos, mais ainda se você tem uma das bicicletas da marca.

COMENTEM!!!

CARRO PODE DEIXAR VOCÊ LOUCO

É CASO DE INTERNAR LOGO...!

Amigos...

O Blog BikeHugger resumiu uma matéria da BBC inglesa sobre os resultados de uma pesquisa realizada por um grupo de neurologistas que comparou o estresse envolvido no transporte diário de carro com a opção pelo ônibus. Usando um sistema de monitoração do suor e da atividade elétrica do corpo, estes cientistas chegaram a interessantes conclusões, que nós ciclistas já conhecemos: carro pode deixar você louco.

Pulando todo o vídeo da BBC, em inglês, o BikeHugger resumiu tudo em 3 pontos:
  • Tomar um ônibus para o trabalho é estressante, mas no geral, mais relaxante no final da jornada: o estresse todo deriva da preocupação se o ônibus vai chegar ou não - e no Recife, se vem cheio demais ou não?!
  • Guiar um carro tem picos de estresse e também um nível total de estresse elevado - ainda mais se for para pegar dúzias de engarrafamentos como em qq cidade do Brasil.
  • Finalmente, guiar um carro é ruim para a sua saúde mental. Não se sabe como eles chegaram a esta conclusão (nós do pedal, sabemos: carro pira qualquer um!), mas basta ver a ansiedade de qualquer um quando vai tirar a carteira de motorista. De qualquer forma, a ciência agora transformou uma percepção nossa em verdade científica oficial: Os carros são verdadeiros caixões!

Nada de novo realmente, qualquer ciclista percebe o grau de loucura que o trânsito está nos dias de hoje. Pessoas absolutamente normais literalmente "piram" quando ficam atrás do volante. São pessoas calmas, bem quistas na sociedade, normais, mas que na direção "recebem o santo" desencontrado, baixam um "zé pilintra" desmiolado, e ai já viram né?! Manda para Tamarineira e logo! Enquanto ela ainda existe!

Pena que os pesquisadores não incluiram a bicicleta no comparativo!

COMENTEM!!!

PEDAL CHIQUE E OUTRAS...

Amigos...

Não são muitas e são bem despojadas, o que pode ser devido ao clima. Mas mesmo em Recife, algumas mulheres gostam de pedalar sem abrir mão da elegância. Tenho realmente "caçado" imagens que corroborem esta observação. Ontem pude constatar em dois locais diferentes que existem sim as recifenses do pedal chique! Indo para o Corujaqueira flagrei a primeira, aguardando para atravessar a Av. Visconde de Albuquerque, de roupas normais. Claro, parei e pedi para fazer uma foto. Ela nem sabe que o blog existe, nem que a foto dela vai aparecer por aqui, mas olhe a pose!


Outra grata surpresa foi antes do passeio do Corujaqueira começar, apareceu uma nova participante em uma Dahon, vestindo roupas normais de lazer. Adriana, seu nome, costuma sair no CicloAdventure, mas resolveu encarar o Corujaqueira para conhecer novas pessoas. E como ela não estava trajada com roupas de ciclismo, reconheci uma pessoa que também acha que pedalar não exige nada além da bicicleta e a vontade de sair por ai. Ela também entrou nesta matéria. Olha a foto com a sua Dahon, dobrável!


Finalmente, antes do passeio do Corujaqueira, conheci o famoso FININHO de Maceió, ciclista veteranissimo, mais de 60 anos de pedal e em visita a Recife. Queria vir pedalando, mas "impossibilidades familiares" não deixaram. Ele já havia saído no APS do domingo e estava experimentando o Corujaqueira. Só acho que o esquema dele era mais para quinta feira, mais rápido. O cara é fera! Olha a foto comigo e Marcílio!


De resto, o passeio do Corujaqueira ontem foi rápido e longo. Eu pedalei por 2:30h, mas de casa a casa. Tirando pelos outros que duram cerca de 2h, foi mais pesado. E como apareceu pouca gente, não sei se achando que ia chover, ou por preguiça mesmo, a velocidade foi alta quase todo o tempo. De qualquer forma, valeu Corujas.

COMENTEM!!!

CADÊ VOCÊ, MINHA MUSA?!


Amigos & Amigas...

Este post é para quem "inventa" que bicicleta é bom, mas ficar elegante no calor de Recife é "I-M-P-O-S-S-Í-V-E-L"! Dêem uma olhada no que a Juliana da OFICINA DE ESTILO  escreve sobre como adaptar o seu guarda-roupa e seu look para virar uma CYCLE CHIC, movimento antenado de meninas que descobriram a bicicleta como solução de mobilidade.

Infelizmente, ainda não apareceu a musa do Recife Pedal Chique, mas continuo procurando todos os dias, enquanto ando na Cidade.  As candidatas precisam:
  •  Usar a bicicleta no dia a dia em Recife;
  •  Não usar roupas especiais para pedalar;
  •  Ser elegante, descolada, antenada;
  •  De preferência, simpática, agradável e não feia (hehehe)!
Se você se acha candidata, faça uma foto sua em sua bike e mande para mim. A que eu achar melhor para o cargo,  ganha uma camiseta do RECIFE PEDAL CHIQUE e terá sua foto publicada no Pedalando & Olhando!

AGUARDO A SUA FOTO!

COMENTEM!!!

DMSC/2010 - FUTUROLOGIA APLICADA A MOBILIDADE NO RECIFE.

Amigos...

Este é o sete de sete artigos sobre mobilidade em Recife. O ESPAÇO, A FRONTEIRA FINAL... Estas são as minhas viagens pelo futuro de uma cidade, Recife. O espaço é um recurso escasso. Temos a ilusão que existe muito, até ver uma mata se transformar em um condomínio, um bairro de casas em uma explosão de torres, uma área de mangue em uma nova avenida. São percepções de que temos muito, temos tempo, temos tudo.
Mas a verdade não é bem essa.  Recife sempre teve suas pessoas carentes, mas sempre se pode andar nela. Hoje não é mais possível. Qualquer pessoa que dirija muito na cidade percebe que o espaço das ruas foi "doado" aos carros. O "espetáculo do crescimento" gerou uma explosão de carros nas ruas, comeu todo o espaço disponível. Recife está bem perto do seu apocalipse motorizado: qualquer carro quebrado em uma rua, cria 3 km de engarrafamento atrás. Em breve, simplesmente vamos parar.

Por outro lado, a cidade motorizada virou um inferno e vai ficar pior. Sem políticas públicas que inibam o uso do automóvel como meio de transporte individual, estímulo ao transporte coletivo, a bicicleta e a intermodalidade, em breve teremos algumas mostras de como vai ser o futuro, com gestores ineficientes e medrosos. Em 2014, a cidade irá mesmo parar. Será possível voltar da Arena depois dos jogos? Será que o transporte por carros ainda será o foco, e quais as vias que trarão 50.000 espectadores rapidamente para a cidade: prepare-se para dormir no carro! 

E a cidade cresce. Cada vez maior e sem alternativas sérias para a mobilidade, o que teremos é outra São Paulo: entulhada, entupida, engarrafada. Versão pobre e muito mais violenta nas terras de Maurício. O futuro poderia ser diferente.
  • A prefeitura abre a guerra ao uso indiscriminado do automóvel.
  • Prefeito reduz estacionamentos na cidade e diz não ao carro.
  • Governador decide ir trabalhar de bicicleta.
  • Câmara de Vereadores inaugura seu bicicletário.
  • MetroRec e SEI anunciam a construção de estacionamentos periféricos.
  • Corredor Norte-Sul muda: canaletas na Agamenon.
  • Corredor Leste-Oeste ganha prioridade total.
  • Novo corredor da Av.Norte inaugurado hoje.
  • Nova ciclovia da Imbiribeira bate recorde de uso no primeiro dia.
  • Recife chega a 100 km de ciclovias e ciclofaixas.
Manchetes que resolveriam os problemas de mobilidade na cidade. Mas a principal seria esta:
  • Prefeito mostra coragem limitando os carros no centro!
Um dia poderemos ler isto, ou...

COMENTEM!!!

21 de setembro de 2010

JABUTICABAS E MELANCIAS...

Aonde estão a melancia e a jaboticaba? Estava esperando outra coisa!
Eu acho que a MULHER MELANCIA pedalando é tão gostoso quanto uma jabuticaba! Explicado?
Viu o que vocês estão perdendo em não pedalar?


Amigos...

Quando era criança, li uma história sobre um menino que queria mudar o mundo. Achava o mundo muito louco, onde jabuticabas nasciam em grandes árvores, enquanto melancias se arrastavam pelo chão presas a um matinho.  Por ele, a coisa seria o contrário, até que deitou e cochilou embaixo de uma jabuticabeira e acordou com uma caindo em sua testa. Naquele momento ele entendeu que Deus fez a natureza do mundo do jeito dele, e nem sempre era sábio mexer com ela.

Este preâmbulo é uma paródia do que acontece no nosso mundo, na nossa cidade e na nossa vida. Por vezes, queremos que as coisas se ajustem, se encaixem na nossa visão do mundo, que é só nossa. Nos cabe a expectativa de que as coisas sejam do jeito que queremos mas não nos cabe a decepção por que as coisas não acontecem como tal. Assim é pedalar em Recife.  Grupos de lazer existem muitos, mas é apenas ciclismo de lazer. Mesmo se uns poucos pedalam para o trabalho, a grande maioria não. E não o faz nem para se manter coerentes. Simplesmente encontram desculpas como calor, distância, comodidades ou necessidades. E nada do que se escreva ou deseje, vai se realizar porque se quer apenas.

A grande maioria alega que Recife não tem infraestrutura, nem nas ruas, nem nas empresas. E que sua população, mesmo habituada com os grupos, não respeita os ciclistas quando isolados. Primeiro, a infraestrutura existe: são milhares de ruas e avenidas, que segundo o CTB devem ser compartilhadas entre carros e bicicletas. Segundo, nenhuma empresa vai implantar banheiros e armários se os empregados não pedalam: outro dilema ovo-galinha.  Finalmente, quem pedala muito em Recife e segue as regras sente que, apesar de haver alguns malucos, a grande maioria nos respeita sim e isto tem crescido a cada dia.

Mas enfim, desculpas a parte, pedalar é gostoso, econômico, anti-estresse, saudável, alegre, e deixa qualquer um em estado de felicidade plena. Então, eu continuo pedalando e olhando, e deixo aos inteligentes o exemplo, e aos nem tanto, a idéia.  Quanto mais cedo começarem mais fácil será a adaptação ao inevitável!

COMENTEM!!!

DMSC/2010 - INTEGRAÇÃO MODAL... NECESSIDADE!

Amigos...

Este é o sexto de sete artigos sobre mobilidade em Recife. Tenho a felicidade de morar em uma área muito bem servida de ônibus. Mas sei que sou exceção. A grande maioria precisa, além do ônibus, bater uma pernada até as paradas, indo ou vindo! Tudo poderia ser mais fácil se pudessemos usar a bicicleta até a parada, pegar um ônibus até perto de nosso destino, e usa-la no resto do caminho.

Mesmo aqueles que não conseguem viver sem as quatro rodas, mas que estão impedidos de fazê-lo por motivos variados, como falta de estacionamento, economia de combustível ou mesmo consciência ecológica, poderiam se beneficiar de uma infraestrutura de mobilidade integrada, através de estacionamentos periféricos servidos por ônibus.  Desde que funcionasse, com real envolvimento do poder público na promoção e manutenção do sistema.

Em muitas coisas, os gestores da mobilidade em Recife carecem de visão ou coragem, e na integração entre os diversos modais de transporte, de ambos!  O SEI, Sistema Estrutural Integrado é um projeto dos anos 70, e está centrado apenas nos ônibus e metrô. As estações de integração e do metrô não têm estacionamentos seguros para carros nem bicicletários, mostrando claramente que o sistema foi pensado não para integrar os diversos meios de transporte, mas para servir apenas as comunidades mais carentes. "Ricos têm carro e não usam ônibus ou metrô, portanto isto aqui é para o quase pobre". Sim, porque o sistema também exclui os muito pobres, que pedalam por absoluta falta de recursos para usar os ônibus.  

Abrir estacionamentos junto aos terminais de integração, as estações de metrô, poderia tirar muitos carros das ruas. Idem bons e seguros bicicletários, permitindo que alguns integrassem variadas formas de mobilidade.

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

20 de setembro de 2010

PELOS CÃES DE RUA...

Amigos...

No próximo domingo estará acontencendo o 1º Passeio Ciclístico ADOTE UM VIRA-LATA, saindo da praça de Casa Forte às 8h. O passeio promovido pela UFPE e pelo site ADOTEUMVIRA-LATA contará com o apoio do CicloAdventure na infraestrutura. Os 100 primeiros inscritos ganharão uma camiseta do evento. Para se inscrever, basta doar 1 kg de ração para cães no dia do evento. Compareça e apoie mais esta iniciativa de valorização da vida, seja ela de uma pessoa, seja ela de um cão de rua.

COMENTEM!!!

QUERO UM...

Amigos...

A PSYCH dispõe de uma série de bolsas para o meio do quadro que atende desde quem faz esportes com a bike até quem comuta com ela. É uma alternativa para quem quer levar suas coisas para o trabalho em bikes de MTB, sem precisar por um bagageiro.  Muitos quadros não oferecem pontos de ancoragem para o bagageiros e a gente tem de se virar na gambiarra para poder levar nossas coisas normais de trabalho. Com estas bolsas, não!  Boa idéia: QUERO UMA! O natal está ai, faço niver em 22 de dezembro, então quem quiser me dar uma não precisa se fazer de rogado! Apenas U$ 150 no site do fabricante!

Click na foto e vá ver mais detalhes no site do fabricante

COMENTEM!!!

DMSC/2010 - GRANDE RECIFE... DESCASO COM O PEQUENO!


Amigos...


Este é o quinto de sete artigos sobre mobilidade em Recife. Recife é a sede de uma grande metrópole formada por vários municípios ao seu redor: Jaboatão, Cabo, Ipojuca, Camaragibe, São Lourenço, Paulista, Abreu e Lima, Olinda, e Igarassu, hoje, dependem do Recife que também depende deles. Todos formam o Grande Recife. O fluxo de pessoas se movendo entre estas cidades e Recife é muito grande, sem falar daquelas que se movem entre elas, e o SEI, Sistema Estrutural Integrado, coordenado pelo Grande Recife Consórcio, atende a grande maioria das viagens, através de terminais de integração.

No entanto, dentro desses municípios o que se vê em grande quantidade é a mobilidade usando bicicletas e kombis. São formas alternativas de deslocamento interno de baixo custo. As kombis, muitas clandestinamente fazendo transporte de pessoas, atendem a pequenas e médias distâncias, geralmente alimentando os terminais SEI que transportam grande parte da população. Mas é um custo elevado para uma população de menor renda.

A bicicleta então se transforma na tábua de salvação de quem mora nas áreas vizinhas a estas cidades e precisa se deslocar até o centro dos municípios e aos terminais SEI. Infelizmente, estas cidades não percebem a necessidade de dispor de uma rede ou de uma política de apoio aos ciclistas. Os terminais SEI são cercados de grades onde o que se vê são bicicletas presas, mas não dispõem de bicicletários seguros. Os ônibus não são preparados para levar as bicicletas, o que ajudaria a muitos em seus deslocamentos. E algumas poucas iniciativas, como a ciclovia da PE15, estão cobertas pelo mato, invadidas pela comunidade, abandonadas a própria sorte.

O problema também acontece com as cidades servidas pelo METROREC. Criado em cima das linhas das estradas de ferro já existentes, o METRÔ atende a uma pequena parcela da população com poucos trens. Em 2009, anunciou que permitiria o transporte de bicicletas nos vagões, mas foi uma alegria que durou pouco! Não era nem todos os dias, nem em todas as horas. Criar condições para a integração da bicicleta com o METROREC é uma necessidade visível: basta ver a quantidade de bicicletas amarradas nos gradis externos das estações, em especial nos subúrbios.

Esses descasos e "esquecimentos" afetam principalmente as pessoas humildes e de baixíssima renda, que não podem usar o SEI ou o METRÔ todos os dias. Muitas pedalam destes municípios até o Recife para prestar serviços, ou usam o ônibus e integram com longas caminhadas por falta de recursos. São simplesmente os esquecidos do modelo de mobilidade atual.

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

19 de setembro de 2010

PEDAL, CALOR E VESTUÁRIO

Foto: AMSTERDANIZE
Amigos...

Os ciclistas preguiçosos costumam dar algumas desculpas esfarrapadas para não usar a bicicleta no dia a dia aqui em Recife. E uma das mais comuns é o calor versus a boa apresentação necessária ao trabalho no dia a dia. Mulheres reclamam que não dá para se arrumar toda e sair pedalando. Homens alegam que de terno e gravata, o calor ia matar. E todos reclamam da falta de infraestrutura nos locais de trabalho para poderem tomar um banho e trocar de roupas.

Quem pedala com mais frequência sabe que são realmente desculpas esfarrapadissimas. Primeiro, porque quem usa a bicicleta para o dia a dia, apesar de pedalar devagar tem sua eficiência de uso de energia aumentada em pelo menos 4x. Então com baixa velocidade e razoável atenção, você praticamente não sua, nem desfaz a sua "produção". Segundo, como eles acham que vão suar muito, se só pedalam para o lazer? Uma coisa é você sair em um grupo pedalando a 20km/h por 30-40km. Outra é sair para o trabalho a 13km/h de média, e com um deslocamento ideal de até 7km de distância, o que se faz em apenas 20, 25 minutos pedalando calmamente. Não dá nem tempo de suar. Você sua muito mais deixando seu carro em um estacionamento a 2 ou 3 quadras de distãncia. 

Muitas imagens de cidades européias, no inverno e no verão, mostram pessoas pedalando para o trabalho bem vestidos (acima) e no calor. E lá em alguns períodos do ano, a temperatura pode beirar os 40 graus. E não é por isto que eles deixam de usar as bicicletas. Pelo contrário. No verão é que elas ganham importância. Ora, se neste extremo de temperatura, os europeus andam de bike e todos arrumados, porque nós não podemos fazer o mesmo?  Pura preguiça mental, pobreza espiritual e crueldade planetária! O uso do carro prejudica o meio ambiente, então, pense um pouco, forçe a sua barra, e comece a deixa-lo em casa e só usá-lo se for realmente necessário. Seus filhos e netos agradecem o ar que vocês estão legando a eles!

COMENTEM!!!

DMSC/2010 - BAIRROS... NÃO É A DISTÂNCIA, MAS O DESCASO!

Ilustração do Projeto do Corredor LESTE-OESTE, Praça do Derby . Fantasia que não corresponde ao que foi construído: muito mais paradas, toda a lateral da praça tomada, e com o gargalo da Carlos de Lima Cavalcanti.
Amigos...

Este é o quarto de sete artigos sobre mobilidade em Recife. Quando o assunto DEIXAR O CARRO EM CASA E USAR O ÔNIBUS surge em qualquer roda de conversas, o que muitos alegam é que quem mora nos bairros do Recife não encontra um bom respaldo no sistema de transporte público para poder optar por ele. Alegam falta de veículos, demora, grandes intervalos, má-conservação e falta de confortos básicos. 

Realmente, conforto e conservação são mantidos em níveis quase miseráveis. Falta ar condicionado ou projetos de ônibus mais adequados ao clima do Recife. Falta pintura, limpeza, dignidade a quem se desloca de ônibus. Mas, por outro lado, com alguma frequência é observado que durante várias horas do dia, muitos ônibus circulam quase vazios, demonstrando que não existe uma real falta de veículos, mas uma distribuição irregular de sua circulação, dificultada pelo excesso de prioridade que o poder público dá a circulação de carros.  De forma perversa, inverte-se a prioridade que devia ser transportar grandes quantidades de pessoas rapidamente dos bairros aos centros de comércio e produção, para priorizar o transporte de pequena quantidade de pessoas em seus carros próprios.

Eventuais tentativas como o Corredor Leste-Oeste, esbarram na covardia dos nossos gestores de liberar realmente o espaço para os ônibus: ou não é covarde quem deixou a AV.CARLOS DE LIMA CAVALCANTI, entre a Conde da Boa Vista e o Derby, SEM UMA FAIXA EXCLUSIVA para os ônibus? Se a prioridade é atender aos bairros com transporte público eficiente e frequente, como se explica um gargalo assim?  Ou se as perimetrais focam na integração cruzada dos bairros, porque a conexão Afogados-PE15 não conta com uma via exclusiva para ônibus?  Porque para isto, os nossos gestores teriam de ter coragem de mudar o paradigma da nossa sociedade: do indivíduo para o público, do carro para o ônibus e a bicicleta.

Enquanto muitas cidades do mundo redescobrem e valorizam seus bairros, dotando-os de boa infraestrutura de transporte público, em Recife, acontece o contrário. Quem mora mais longe, sofre mais: de carro com grandes engarrafamentos, e de ônibus, com os atrasos e demoras constantes. Morar nos bairros mais distantes permite uma melhor qualidade de vida melhor quando é fácil o acesso a toda a cidade.  Só quando nossos gestores criarem coragem, isto se resolve!

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

18 de setembro de 2010

OLINDA...


Afinal parece que quase terminaram a interminável obra de restauro do Largo da Sé.
Espero que a "mundiçada" respeite e dure até o verão!


Amigos...

Programei um pedal até Olinda uns dois finais de semana atrás, mas sempre surgiu algo que me obrigou a adiar. Desta vez, decidi que ia mesmo, só ou acompanhado. Avisei aos gallistas de plantão, mas não apareceu ninguém. Então fui! Do posto Shell na Rua Amélia até o centro, rua da Aurora, ciclofaixa até a Cruz Cabugá, Escola de Aprendizes Marinheiro, Olinda. A idéia era um pedal fotográfico, similar ao que tinha feito com o Eurico, no centro do Recife.

Olinda, como toda cidade histórica equilibra patrimônio com problemas cotidianos de qualquer cidade normal. E tem muita coisa a ver. Fotografar nestes casos é melhor bem cedo, com o sol vindo do mar a iluminar a cidade. Até porque ela é uma cidade voltada para o mar e fica muito melhor quando fotografada sob a luz direta da manhã. Saí cedo por isto. 7:00 estava na cidade, e a luz estava ótima. Rodei pelo Carmo, subi e desci escadarias na entrada da cidade. Depois subi até o Convento de São Francisco e de lá até a Sé de Olinda. Tem sempre uma bela vista do Recife, alguns turistas, e uma cidade vazia. Ótimo para fugir do excesso de turistas que sempre aparece mais a tarde e a noite!

Vejam as fotos abaixo!





COMENTEM!!!

DMSC/2010 - CENTRO... PODIA SER OUTRO...

Panorâmica do Camelódromo na Av.Dantas Barreto. Construído para tirar os camelôes das ruas, hoje já tem camelôs e barracas por fora, toleradas pelo poder público e enfeiando ainda mais o Centro do Recife!Crédito: Guilherme Santos

Amigos...

Este é o terceiro de sete artigos sobre mobilidade em Recife. Vamos falar a realidade: se não tivesse este encontro rios com mar, pontes e cidade, Recife seria um lixo! O centro da cidade é nojento! Falta atenção dos comerciantes, sobra omissão do poder público e abunda o descaso da população em geral.

As áreas comerciais desorganizadas visualmente, sujas, degradadas e entulhadas de camelôs, reforça nossa herança comercial de caixeiros viajantes e exploradores do velho mundo, ansiosos por fazer riqueza e migrar de volta as metrópoles européias. É a faceta de explorador que ainda persiste: muitos vivem para arrancar o "ouro" da terra para gastar em algumas semanas no mundo "civilizado". Para que investir em uma bela fachada, em um trabalho de reconstrução do centro da cidade, em por pressão política junto ao poder público para melhorar o entorno, fecha-lo realmente ao tráfego de veículos, tornar-lo mais acessível a toda a população com beleza, qualidade, atratividade ao local e ao turista?! Para quê? Para isto temos shoppings! O povo não precisa de um centro bonito. Turista, para que?

E o poder público? Dominado por interesses promove a criação ostensiva de shoppings como grande oportunidade para a cidade, isolando grande parte da população que não tem carro nem coragem de frequentar ambientes "de rico"! A omissão é tão grande que quase todos os shoppings de Recife criam barreiras veladas mas ostensivas aos usuários do ônibus. Os carros podem parar na porta da loja. Os ônibus, sempre na periferia, obrigando o usuário a fazer uma boa caminhada. Devia ser o contrário. Deviam ter um terminal próximo, mais e melhores linhas para toda a cidade. E isto para nem falar nas péssimas condições dos bicicletários disponíveis e da falta completa de ciclovias e ciclofaixas para acesso a eles. Coisa que se repete no centro da cidade. Quem pensar em usar a bicicleta para fazer compras na cidade não conta com nenhum apoio dos próprios comerciantes, nem do poder público.

E a tudo isto, a massa sem educação aproveita para destruir ainda mais. A sociedade não tem orgulho de sua cidade, não a mostra com respeito e veneração aos seus visitantes. Mas afinal, o que realmente temos para nos orgulhar? De vias entulhadas de fios, sujeiras e desmandos? De carros estacionados e lixo nas portas das lojas. De ruas apertadas mas cheias de carros particulares? Qual a cidade que você quer?

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

17 de setembro de 2010

O RIO CONTINUA LINDO...


Amigos...

Esta semana o assunto da vez é o próximo DIA MUNDIAL SEM CARRO, na quarta, dia 22 de setembro. A propósito disto notícia veiculada no jornal carioca O DIA, dá conta do apoio que a prefeitura do Rio vem dando a mobilidade por bicicletas. A começar cortando vagas para carros no dia, e com um grande plano de investimentos em bicicletários e ciclovias, estimulando o uso da bike em todas as frentes. A previsão da Prefeitura do Rio é na próxima quarta entre 300 e 500 mil viagens sejam feitas de bicicleta, quase 5x mais que o normal.  E numa cidade que volta e meia tem uma ladeira para subir! Certamente alguém percebeu o que já é bastante óbvio: não vamos dar conta de tanto carro nas ruas das grandes cidades do Brasil para sempre! E com a Copa e a Olímpiada previstas para a cidade, melhor começar logo a fazer a cabeça das pessoas para deixar seu carrinho em casa e usar as pernas! Isto é o que se chama APOIO!

Pena que a Prefeitura do Recife não pense!

Quem pensar em assistir os jogos da Copa de 2014 na Arena de São Lourenço, já comece procurando casa por lá, porque se depender de voltar para casa de carro ou ônibus, vai dormir na rua!

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.


COMENTEM!!!

DMSC/2010 - GRANDES EIXOS... ERA PARA FLUIR, MAS...


ENGARRAFADO, APESAR DAS 19 FAIXAS, EM LOS ANGELES
Modelo americano levado ao extremo! Queremos isto para Recife?

Amigos...

Este é o segundo de sete artigos sobre mobilidade em Recife. Houve um tempo em que a cidade não dispunha de uma série de eixos atuais: Avenidas Caxangá, Norte, Sul, Mascarenhas de Morais, Abdias de Carvalho e Agamenon Magalhães. Houve um tempo em Recife que para ir do norte ao sul da cidade era preciso trafegar em ruas pequenas e apertadas. Mas seguindo o exemplo de outras grandes cidades do planeta, Recife achou que abrindo grandes avenidas iria melhorar a vida de seus cidadãos. Era o modelo urbano americano se impondo no pós-guerra, a era do automóvel. E a cidade cresceu, inchou, mais e mais gente precisando ir e vir nos seus quatro cantos.

A cidade acreditou que este modelo era o ápice da civilização, e deixou de acompanhar o crescimento do número de carros e da população, e seus reflexos na mobilidade. Crises vieram e foram, mas a cidade continua inchando, e os grandes eixos, outrora de fluxo rápido, se converteram em trambolhos entupidos de cruzamentos, sinais, carros e mais carros. A cidade anda quase parando, mas com tantos exemplos, ainda não percebeu o que realmente precisa ser feito: forçar a mudança da mentalidade de uso de carros para transporte individual, e garantir o espaço necessários que promova a bicicleta e o transporte público de qualidade.

Construir novos corredores de ônibus e ciclovias nos grandes eixos da cidade, dando prioridade ao transporte público e a bicicleta, aliada a uma política pública de redução do uso de carros, economizará uma boa quantidade de recursos, e ainda propiciará melhoras na qualidade de vida na cidade. É a experiência do mundo hoje. É o modelo que o mundo está adotando e que em algum momento precisaremos adotar: sustentável, controlado, e voltado para atender a todos os cidadãos.

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

16 de setembro de 2010

DMSC/2010 - PONTES...UMA CIDADE ILHADA!

Amigos...

Este é o primeiro de sete artigos sobre mobilidade em Recife.  Recife que é uma cidade construída em cima de ilhas, manguezais e aterros, reproduzindo um modelo holandês que impulsionou a região no século XVI.  Toda a mobilidade na cidade passa pelas pontes.  Mas estas sempre foram construídas para um fluxo muito menor de carros e ônibus. Como estão saturadas, são verdadeiros gargalos a mobilidade na cidade, e a solução encontrada pela Prefeitura é fazer mais algumas.  Ao invés de analisar o porque da saturação, o que a causa realmente, a Prefeitura oferece como solução a construção de mais pontes, em outras rotas, para garantir a fluidez do tráfego dos CARROS. 

Algumas décadas atrás, a mobilidade só dispunha de poucas rotas para o sul/oeste: a Ponte da Torre, Capunga, Derby. O tráfego era sempre um problema rumo Boa Viagem, quando se construiu a primeira fase da Joana Bezerra e do Viaduto Capitão Temudo. O tráfego fluia maravilhosamente. Mas os carros aumentaram e logo estavam engarrafadas.  Seguiu-se a Ponte "do Carrefour", a Paulo Guerra, a Joaquim Cardoso, a João Paulo II, mas a mobilidade foi ficando cada vez pior.  Será que depois de 50 anos e tantos exemplos a Prefeitura do Recife não percebeu ainda que não basta colocar pontes, precisa dar um jeito de tirar os carros delas?

O custo de uma ponte e do entorno viário para alimenta-la e exauri-la de veículos é grande, geralmente financiada pelo governo e paga com dinheiro dos impostos. Construir mais pontes para facilitar o fluxo dos carros sangra os cofres públicos para atender a uma pequena parte da população que se desloca de carro. E este sangramento aparece na falta de recursos para educação, saúde, segurança pública. É o lado perverso do carro que os políticos não querem mostrar: OLHA QUE PONTE MINHA ADMINISTRAÇÃO FEZ PARA MELHORAR O TRÁFEGO, dizem eles na mídia. Fazer ponte, escola, hospital dá votos, dá "um por fora", dá status de realizador. Tirar carros, pagar bem a bons professores e médicos, não dá nada. A mobilidade na cidade é feita por nós, e nos cabe escolher melhor em quem votar para Prefeito, Governador e Presidente, a repensar nossos hábitos de transporte e a cobrar os nossos direitos básicos à saúde, educação e segurança de quem realmente é o culpado pela péssima situação atual nestas áreas: o excesso de carros nas ruas! 

A redução de 50% dos carros nas ruas imediatamente torna desnecessária a construção da Ponte de Acesso a Via Mangue, a própria via Mangue, e as Pontes de Santana e Monteiro. Elas ainda podem ser construídas, para garantir uma melhora ao tráfego de bicicletas e ônibus na região. Mas aliada a uma política municipal e estadual de redução de carros nas ruas, sua vida útil será muito maior, e teremos mais recursos para garantir dignidade a grande parte da população que não usa carro para se mexer em Recife!

Neste dia 22 de setembro, todos temos a oportunidade de tentar fazer uma Recife melhor. Deixe seu carro em casa, ande, pedale, pegue um ônibus. Contribua para uma cidade melhor e um mundo mais limpo.

COMENTEM!!!

DIA MUNDIAL SEM CARRO II / 22-SET-2010

Amigos...

Como parte da semana que antecede o DIA MUNDIAL SEM CARRO, estarei fazendo uma série de 7 posts sobre mobilidade em Recife, abordando aspectos específicos em cada um deles:
  1. PONTES;
  2. GRANDES EIXOS;
  3. CENTRO;
  4. BAIRROS;
  5. GRANDE RECIFE;
  6. INTEGRAÇÃO MODAL;
  7. FUTUROLOGIA APLICADA A MOBILIDADE NO RECIFE.
O foco será o que existe hoje e um conjunto de sugestões para melhorar a mobilidade e a vida das pessoas da cidade.

ACOMPANHEM E COMENTEM!!!

14 de setembro de 2010

ALIVIANTES

Amigos...

Pedalar para fazer qualquer coisa é "COISA DE POBRE"! Vai ver estes 3 torraram suas fortunas e ninguém soube!

Click para ZOOM


COMENTEM, FOFOQUEM, MALHEM, ELOGIEM...

BICICLETAS DOMINAM INTERMODAL RIO

Amigos...

Enquanto a gente não resolve fazer o nosso desafio intermodal, comparando carros, motos, ônibus e metrô para um percurso de Recife, acompanho o que está acontecendo nas "nossas capitais", Rio (cultura) e São Paulo (dinheiro). O Rio fez a edição 2010 do Desafio agora no começo de setembro e as bicicletas dominaram os resultados de curta distância. Veja abaixo:


VIA BLOG DO TRANSPORTE ATIVO

Tempos obtidos em 2 de setembro de 2010 no Rio de Janeiro, partindo às 18 horas. Os tempos considerados são da viagem completa, do ponto A ao ponto B, incluídos os deslocamentos de A até o modo de transporte e do modo de transporte até B, saindo e chegando como pedestres.

Dado que Recife é muito menor que estas cidades, este resultado indica mais uma vez que a bicicleta é o veículo ideal para a nossa cidade. Observe que se você colocar um compasso em cima do mapa de Recife e traçar um círculo de apenas 8 km, em algumas direções você vai bater nos municípios vizinhos! Certo que não se pode pensar em distância em linha reta, mas mesmo assim, 8 km atende a muito deslocamento normal. Vejam o meu exemplo na figura abaixo.

Mapa do GOOGLE MAPS, editado para destacar as distâncias em torno da minha casa.
Click para ZOOM!


E novamente pergunto: porque a Prefeitura não enxerga esta verdade e adota medidas para dar mais segurança aos deslocamentos de bicicleta na cidade? Com uma PEQUENA fração do NOSSO DINHEIRO que será gasto em Via Mangue, Corredor Norte-Sul, Pontes de Santana e Monteiro, teríamos uma cidade muito menos engarrafada, mais tranquila e mais ajustada.

COMENTEM!!!

13 de setembro de 2010

NOVIDADES PEDALANDO & OLHANDO

Amigos...

O Pedalando & Olhando está passando por uma pequena reforma para otimizar a sua experiência online.
  • Os links foram agrupados em caixas diferentes conforme uma classificação própria para ajudar a quem procura oficinas, grupos, sites, etc. 
  • O número de posts disponíveis serão ajustados para manter a página única sem "dentes" para facilitar o acesso a todas as sessões. 
  • NOVA SEÇÃO 1: ANUNCIE AQUI, para banners de empresas, produtos, oficinas e lojas.  
    • Os banners serão colocados contratualmente, por períodos fixos: 1 mês, 6 meses [10% mais barato], 1 ano [20% mais barato]. E também com a posição do banner: Topo [mais visível], Meio, Fim [menos visível].
    • Oficinas, lojas, prestadores de serviço e fabricantes podem enviar email solicitando detalhes e valores para a veiculação.  Preços podem variar com o porte e a importância da empresa, mas são bastante acessíveis.
    • Banners terão 300x100 pixels de largura, podem ser veiculados em vídeo, flash ou ser apenas um JPG/GIF linkado ao seu site.
    • Todas as camisetas continuarão disponíveis na página CAMISETAS, mas o anúncio delas será apenas mais um banner.
    • Quando um banner é veiculado na seção ANUNCIE AQUI, NÃO são significa que o Pedalando & Olhando está dando qualquer garantia de qualidade do produto ou serviço. Esta sessão é paga, e o anunciante tem inteira responsabilidade sobre o conteúdo do banner.
  • NOVA SEÇÃO 2: RECOMENDADO P&O, uma série de POSTs individuais onde produtos, serviços, lojas e oficinas serão avaliados e comentados. 
    • Nesta seção, só vamos publicar o que testarmos pessoalmente
    • Empresas interessadas em enviar seus produtos para avaliação, podem entrar em contato pelo email
    • Empresas e fabricantes que tiverem seus produtos testados poderão usar o canal de comentários para explicações e acrescentar informações adicionais. 
    • Visitantes e outros interessados poderão comentar os posts acrescentando suas opiniões e sugestões de alterações.
    • O Pedalando & Olhando reserva o direito de não endossar produtos sem qualidade ou de qualidade duvidosa.  
    • Serviços testados serão descritos e as situações observadas, narradas com o máximo de imparcialidade possível. 
    • Esta seção serve como um canal de avaliação da qualidade dos fornecedores de Recife e região.  Eventualmente, incluirei outras cidades que visitar.
Espero que estas alterações melhorem ainda mais a sua experiência em Pedalar e Olhar o que rola na cena biker de Recife e cercanias, e pelo mundo a fora!

COMENTEM!!!

MANIFESTAÇÕES DE UMA "ENTIDADE"

Amigos...

Exemplos da falta de trabalho de uma "entidade" chamada prefeitura do Recife. Fotos para ajudar a vizualizar...

  • Profusão de fios e transformadores em ruas de comércio, enfeiando o centro comercial da cidade.
  • Falta de manutenção nas calhas de esgoto da Rua Nova.
  • Falta de valorização do patrimônio artístico e arquitetônico do centro da cidade.
  • Pedintes e "sem teto" morando em praças e praias da cidade.
  • Falta de manutenção ostensiva na sinalização das vias públicas da cidade.
  • Calçadas esburacadas e semi-destruídas em toda cidade.
  • Falta de destinação ostensiva do lixo para reciclagem, deixando poluir o Capibaribe.
  • Falta de organização do transporte público entupindo as ruas de ônibus vazios.
  • Falta de "pé e cabeça" nas ciclovias da cidade.

Será que 32 Milhões de reais bastam para resolver os problemas da cidade?
Será que vão conseguir aplicar tudo na cidade ou alguém vai levar "algum" por fora e a cidade que se exploda?
Será que seremos capazes de escolher alguém para chefiar uma lavagem desta sujeira toda em que se transformou a cidade do Recife?

Nem as fotos nem esta lista pretendem ser definitivas. A cidade tem muitos outros problemas. Se você a conhece, já a visitou como turista, ponha um comentário sobre suas impressões, suas observações, diga o que achou de verdade. Se você é um morador, seja crítico quanto ao seu entorno, sua rua, seu bairro, e comente aqui sobre eles. Em algum momento, alguém da prefeitura precisa devolver aos cidadãos que pagam seus impostos uma cidade melhor, e aos visitantes que gastam seu dinheiro para a conhecer, algo de belo para ver!

Quem sabe o Prefeito realmente não vê os problemas. Talvez ele deva comprar uma bicicleta e pedalar pela cidade para poder enxergar tudo de errado que ele não está resolvendo.

COMENTEM!!!

10 de setembro de 2010

RECIFE EM AÇÃO? MESMO?

Amigos...

Anunciado ontem o tal plano de recuperação das vias, calçadas e grandes avenidas do Recife, prevendo gastar 32 milhões de reais para devolver normalidade a uma cidade abandonada pelo poder público.  Sim, abandonada é bem forte, mas observe todos os posts anteriores onde relato a falta de cuidado com a sinalização, a falta de limpeza, a quantidade de buracos nas vias, as calçadas destruídas, etc. E isto é apenas parte do problema.  Infelizmente, todo o dinheiro vai ser gasto para melhorar a vida dos donos de carros e parte dos pedestres, porque nenhuma ação está prevista para recuperar as ciclovias abandonadas, as ciclofaixas apagadas, e também nenhum investimento novo neste setor.  Enquanto o Rio de Janeiro investe pesado em novas cicloinfraestrutura, Aracaju expande suas ciclovias e João Pessoa investe em roteiros turísticos a pé e em aluguel públicos de bike, Recife continua apostando em carros como forma de deslocamento individual. E nem aleguem que esta melhoria vai para o sistema de transporte público que também trafega nas vias, porque sem retirar os carros, ele vai continuar sendo o que é hoje! É a PCR na contramão do planeta.

Por outro lado, o Governador Eduardo Campos cobrou do Sr.Ministro da Fazenda, Guido Mantega, mais ações públicas voltadas a transferir as pessoas para o transporte público, e logo [Caderno de Economia, Jornal do Commércio, 09/09/2010].  O risco é de que quem for assistir os jogos da copa de 2014 não consiga dormir em casa se isto não for feito! Ele, e outros, já notaram que enquanto não investirmos em reais ações visando o aumento da mobilidade, vamos ficar engarrafados no "tapete vermelho", vias maravilhosamente recuperadas para manter milhares de carros em cima, PARADOS!

O site EUVOUDEBIKE resumiu em 5 pontos uma estratégia que toda cidade precisa seguir para entrar na modernidade. Este é o resumo dos itens que precisam ser implantados ou promovidos pelo poder público (o texto completo está aqui):
  1. Sistema de aluguel de bicicletas para facilitar a disseminação da idéia, integrar a mobilidade.
  2. Bicicletários públicos bem estruturados com espaço para guardar a bike, armários e oficina se possível.
  3. Ciclofaixas e ciclovias, em toda cidade, exclusivas em grandes avenidas, compartilhadas nas menores.
  4. Incentivo a comutação, integrando a bicicleta com o Metrô, nos terminais de integração e nos ônibus.
  5. Estrutura em empresas como paraciclos, bicicletários, armários e chuveiros.
Acrescentaria além disto, mais 3 medidas simples para reduzir o número de carros nas vias:
  1. Fechar todas as zonas azuis e colocar a CTTU checando os estacionamentos ilegais, multando qualquer carro parado no Centro da cidade e outros pontos escolhidos.
  2. Dobrar a alíquota do ISS para estacionamentos privados, forçando o aumento do custo de estacionar na cidade.
  3. Fechar a qualquer carro particular, o Centro e Comércio do Recife , mesmo dos donos das lojas, e transformar tudo em vias pedonais. Permitir apenas carga e descarga em horários especiais.
Mas para isto, João precisaria ser feito de outro material, com mais força, coragem, energia. Acho que vamos continuar na mesma!

COMENTEM!!!

9 de setembro de 2010

QUERO UM...

CAPACETE POC TRABEC leva prêmio na Eurobike 2010!

Com dois anos no mercado de bicicletas e apresentando a terceira coleção na Eurobike, a POC, tradicional fabricante de capacetes e armaduras para ski e MTB, foi premiada com o novo capacete Trabec.  Voltado pra MTB e enduro, enfatiza o conforto, o ajuste, a leveza e a ventilação, juntamente com um elevado grau de proteção.
"O Trabec é um capacete leve e generosamente ventilado, inspirado nos ossos esponjosos e na construção do esqueleto, camada por camada, para um produto sólido e durável. A aramida não-laminada por dentro cria uma gaiola para evitar a destruição em caso de acidente. A cobertura e material absorvente é distribuído para otimizar a proteção da cabeça.  É gratificante ser reconhecido por um produto como este, cuja finalidade principal é evitar o conflito entre a proteção excelente e o baixo peso, juntamente com ventilação soberba, por uma nova abordagem sobre como projetar e construir, a nova geração de capacetes" - diz Stefan Yterborn, CEO e fundador da POC.
Mais fotos? AQUI,  e AQUI! O preço? Apenas 139,00 LIBRAS

Realmente parece ser um capacete muito bom, e deixa a base da cabeça protegida.
Com certeza um dia terei um. Não porque acredite nele em caso de acidente. Mas porque achei ele muito bonito. E tem cada combinação de cores!  Melhor que usar boné com capacete comum! hehehe!!! QUERO UM!!!

COMENTEM!!!

RECICLAGEM DE PNEUS E CÂMARAS

Amigos...

A CALOI está com um novo programa de reciclagem de pneus e câmaras de ar. Em Recife, na loja da CENTAURO do Shopping Center Recife. Leve as suas sem destino e evite poluir o meio ambiente com materiais que duram muito além da sua bike!

Porém, antes veja se vc não vai precisar de anéis de borracha feitas de câmaras de ar velhas, de pedaços para enrrolar no quadro como protetor de corrente, ou de pedaços de pneu para servir de calço nas braçadeiras. Como o pneu vai ser reciclado mesmo, guarde uns pedaços para reuso do material em outras aplicações, e descarte corretamente apenas o resto. Reciclar pneus e câmaras não significa que vc precisa coloca-los inteiros!

COMENTEM!!!

APRENDE RECIFENSE!

Amigos...

Para quem acha que pedalar para o trabalho é coisa de pobre, veja o que os NOVAIORQUINOS acham disto! CHIC É PEDALAR PARA QUALQUER LUGAR!!

E as "topeiras" daqui achando que Recife não pode ser uma cidade ciclável!

COMENTEM!!!

8 de setembro de 2010

ALIVIANTES...

Amigos...

Se até eles podem, porque todos não podem?

Via Copenhagenize.com


Para começar a 1/2 semana de bom humor!

CURTAM!!!

7 de setembro de 2010

PAIVA, AFINAL TE CONHEÇO!



Amigos...

Resultado do passeio deste 7 de setembro, onde fui com o Ênio PAiPA conhecer a famosa e nova Ponte do Paiva, que dá acesso a Reserva do Paiva, novo point dos bacanas do Brasil. O lugar já foi paradisiaco, mas já tem os mesmos problemas do resto do mundo.  O engarrafamento no pedágio da ponte era quilométrico. O povo quer cortar os 30 kms para as praias do litoral sul pela via parque, um tapete novinho em folha. E aproveitamos para conhecer a famosa ciclovia, uma perfeição narrativa que, como sempre, não é assim tão perfeita! Já de cara, a entrada da ciclovia é um mangue. Parece até proforma a sua existência. Como sempre, começa no nada e vai até lugar nenhum: não tem ciclovias alimentadoras por perto em nenhuma das duas pontas. Serve apenas de lazer dentro do condomínio de luxo.  Do lado de fora, as vias de acesso nem acostamento tem, duras penas para quem pedala por lá, e tem muita gente fazendo isto. Mas porque a Prefeitura de Jaboatão seria diferente das demais?

PELO MEU CICLOCOMPUTADOR...
Km TotalTempo TotalVel.Média Km/hVel.Máxima Km/h
60,34:01h15,039,6

Olhem as fotos...

COMENTEM!!!

O ELEFANTE BALANÇA O RABO?

Amigos...

Recentemente analisei algumas opiniões sobre o direito ao espaço público das ruas. Nós, brasileiros, temos a pachorra de imaginar que as ruas, por serem públicas, são terreno de ninguém. Daí porque tantos são sujismundos, jogam de tudo nas ruas e fazem o que querem no trânsito,sem respeitar o direito dos outros.

As propriedades públicas exigem de todos atenção e cuidado, mais até do que as coisas pessoais. Se você tem um carro, encheu dele e resolveu pegar uma marreta e demolir o carro todo em sua garagem, você pode e ninguém tem nada com isto. Se você tentar fazer o mesmo com o carro do seu vizinho, ou ele te mata ou chama a polícia! Uma propriedade pública é como o carro pertencendo a toda a população do Brasil. Como este povo todo é dono da coisa pública, quando você a usa mal, você está atingindo o Brasil todo.

Mas se as ruas são patrimônio de todos, porque todo o poder público o administra em função de uma minoria que dirige os carros? O Brasil constitui-se em Estado Democrático de Direito, pelo menos reza a Constituição Federal, Art. 1º a 5º, em vários incisos, caputs, que defendem os direitos do cidadão. Mas a organização do trânsito no país é dirigido apenas para os que tem no carro sua definição. E eles nem são a maioria. No Brasil, existem mais pessoas usando os transportes públicos que os carros, mais bicicletas do que carros, mais pedestres do que carros. Mas os carros é que regem o trânsito e a organização das vias. Resumindo, ao invés do elefante balançar o rabo, o rabo balança o elefante!

Espaço para o deslocamento de todos existe e muito. Não precisamos de mais avenidas ou vias, pontes ou viadutos. Precisamos de ordem, precisamos de decisões, precisamos de democracia no espaço público.
  • menos vagas de estacionamento na cidade e menos áreas gratuitas para estacionar;
  • mais organização na rede de ônibus, com mais integração; 
  • mais ciclovias, bicicletários e paraciclos; mais integração entre bicicleta, ônibus e metrô;
  • reduzir as facilidades para o uso do automóvel para permitir o fluxo rápido e eficiente dos ônibus, e a segurança dos ciclistas;
  • estimular as empresas a implantar políticas de estímulo a bicicleta e ao transporte público;
  • inibir iniciativas imobiliárias que estimulem o carro, e promover as que estimulem a bicicleta e o ônibus. 
As soluções estão ai. E a prefeitura, onde está?
COMENTEM!!!

6 de setembro de 2010

ALGUNS VIAJAM, VC SE DIVERTE!

Amigos...

Adoro feriados! Quem não os adora?! E gosto tanto deles quando viajo e também quando não saio da cidade. Recife fica maravilhoso para pedalar em dias como neste domingo do feriado de 7 de setembro: ensolarados, sem nuvens, ruas vazias, brisa fresca! Um belo dia de primavera, mesmo que ela só chegue oficialmente daqui a uns 15 dias. Mas a luz estava incrível para fotografar. Acordei cedinho, sai para ver a cidade e tive a sorte de encontrar o Eurico, também fotografo, e resolvemos rodar pela cidade até o Marco Zero, vendo e fotografando aquilo que normalmente não vemos: ruas vazias, detalhes das praças, problemas das pontes e outras coisinhas que no lufa-lufa diário, a gente passa e nem percebe. E tem coisa viu.

Dêem uma olhada nas fotos abaixo, e veja como o Recife estava lindo, e como tem coisa que a Prefeitura e o IPHAN precisam ter mais atenção! Se queremos os turistas, temos que fazer um "revamp" naquilo que mais nos define: os rios, suas pontes, o panorama da cidade. Se a gente for frio, temos pouco a mostrar além da nossa relação com o rio. E ele está tão mau tratado.


COMENTEM!!!

5 de setembro de 2010

QUERO UM...

Amigos...

Nova seção no PEDALANDO & OLHANDO, para mostrar os OBJETOS do meu desejo ciclístico! Na estréia, algo musical!

Pedalar com música é 10, como tudo feito com ela! Mas usar os fones são o fim! Você perde o foco e a consciência do tráfego. Então que tal usar algo assim...


COMENTEM!!!

INVISTA NA BICICLETA E CONTABILIZE O RETORNO...



Amigos...

A GOOD Transparency estranhou que, neste verão americano, existe muita gente nas ruas andando e pedalando. Mas isto não se deve apenas ao bom tempo. Relacionando dados, ela apresentou um novo infográfico muito interessante onde relaciona os gastos do Departamento de Transportes americano entre 1995 e 2009 com projetos de incentivo para os pedestres e ciclistas, e o aumento no número de viagens feitas desta forma.
Um resumo dos dados está abaixo. O gráfico está aqui.

ANOORÇAMENTO US$VIAGENS A PÉVIAGENS DE BIKE
19906 MILHÕES18 BILHÕES1.7 BILHÕES
1995178.6 MILHÕES20.3 BILHÕES3.3 BILHÕES
2001339 MILHÕES35.3 BILHÕES3.3 BILHÕES
20091.2 BILHÕES42.5 BILHÕES4 BILHÕES

Além de se observar que os dados estão realmente relacionados, observo que o gasto de 1,2 BILHÕES DE DÓLARES com programas de estímulo ao pedestre e ao ciclista, em um país famoso por sua indústria automobilistica, um verdadeiro ícone americano, mostra uma real mudança de mentalidade deles. E comparando com o Brasil, que elege o PRÉ-SAL como prioridade do país, mostra que de novo estamos na contramão da história. Vamos atrás do que realmente não precisaríamos, gastando o que se tem e o que se não tem, para satisfazer egos políticos. E isto para que? Para ter mais gasolina e diesel, para movimentar carros poluentes e cargas. Enquanto o mundo vira para as energias limpas, nossos líderes continuam a pensar como outros pensavam na segunda grande guerra, quando os alemães invadiram a Rússia atrás de suas reservas de petróleo para movimentar sua máquina de guerra.

Se o Brasil quer reduzir a dependência de petróleo, então deixe de gastar tanto com carros. Quer economizar, invista em transporte de cargas por trens, em transporte público elétrico e de qualidade. Quer o país mais desenvolvido e saudável, estimule a bicicleta e as caminhadas. Seria interessante se o Brasil investisse tudo em PRÉ-SAL e quando o petróleo saísse delá, o mundo não estivesse mais tão interessado nele, mas muito interessado em cobrar os empréstimos por nós para retira-lo das profundezas. As gerações futuras é que vão pagar o pato!

COMENTEM!!!

MOMENTOS...

Amigos...

Este filme da Radiolab é chamado MOMENTOS, realizado por Will Hoffman. É uma celebração da vida que foi inspirado pelo livro do David Eagleman, SUM (SOMA).



A vida é feita de milhares de momentos. Apreciar uma pequena parte deles, vendo as pedras "crescerem" é tão interessante. Para quem precisar sair com o carro hoje, ficar pensando porque não pode ir a pé, ou de ônibus ou de bike, e ao mesmo tempo ir curtindo a vida. Porque tem de usar o carro, ficar preso em engarrafamentos, lidar com malucos, ficar mais estressado. O estresse está dentro de você, e se você conseguiu ver este filme todo, sem achar que ele é muito lento, cansativo, devagar demais, você ainda tem jeito!

COMENTEM!!!

4 de setembro de 2010

QUE BIKE LINDA...

Amigos...

E tem gente que não gosta de pedalar...

COMENTEM!!!

3 de setembro de 2010

OBSERVANDO O OBSERVATÓRIO...

Amigos...

Estava lendo esta matéria no OBSERVATÓRIO DO RECIFE, organização não governamental que observa e analisa a cidade.  Como sempre quem pode pressionar o poder público a adotar políticas públicas de inserção da bicicleta na vida da cidade nem ao menos se lembra delas. E com isto, esquece uma grande quantidade de trabalhadores, invisíveis, esquecidos, e que usam a bike todos os dias nas ruas, indo para seu trabalho ou casa. Como vi que eles nem ao menos pensaram que a bicicleta existe, dei o seguinte toque nos comentários da matéria.
Os carros transportam poucos e ocupam muito espaço na cidade prejudicando a todos. A PCR não aje e fica discutindo paliativos, como mais pontes, vias e corredores. O corredor Norte-Sul, tira os ônibus da Agamenon, e a quem serve? O corredor elevado da Av.Norte, tira os ônibus da via, e a quem serve? As pontes de Santana e Monteiro criam novos acessos a zona norte, e a quem serve? Para todas as questões a resposta é apenas uma: aos carros! E além disto, todas as soluções continuam ignorando uma grande parte dos trabalhadores que não utilizam o sistema público por falta de recursos. São milhares de trabalhadores que todos os dias usam as bicicletas em seus deslocamentos diários, e que continuam a ser ignorados pelo poder público. As ciclovias previstas nestes grandes projetos de mobilidade surgem do nada, não são integradas, levando o ciclista para lugar nenhum, e isto incluindo dúzias de cruzamentos, como a Norte-Sul. Existem 70 MILHÕES de bicicletas no Brasil, mais do dobro dos carros, mas o Recife prefere ignora-las, trata-las como uma aberração do tráfego. O Recife é plano, poderia ser extremamente beneficiado com a implantação de um sistema de integração da bicicleta com os ônibus e metrô, com bicicletários nas estações SEI, enfim, com uma política de inclusão de trabalhadores que precisam mas não podem se deslocar na cidade sem ela. O uso da bicicleta poderia aliviar o sistema de transporte público na periferia, favorecer linhas integradoras, reduzir o número de ônibus e carros nas ruas (sim, alguns ciclistas têm carro, mas OPTAM, pela bicicleta, pelos mais diversos motivos!). Mas isto nem ao menos é lembrado por quem deve. Considerem a bicicleta como alternativa e vocês vão ver que cidade pode ser Recife, limpa, organizada, fluindo com tranquilidade, sem o estresse que tantos engarrafamentos nos trazem. Vão até ganhar mais dinheiro com um sistema público de transportes muito mais eficiente e rápido!
Espero que pelo menos leiam. Mesmo que não fique lá, já que é moderado, se lerem, já é uma vitória. Será que eles continuam achando que bicicleta é objeto de lazer? Nunca deram um giro, mesmo que virtual em COPENHAGEN ou AMSTERDAM? Não é tão difícil ver que o mundo já pensou em soluções para resolver os problemas de tráfego. Basta copiar o modelo, e adapta-lo a nossa realidade. Mas teimam em encontrar o modelo próprio que no final, não existe sem a bicicleta nele!

COMENTEM!!!

ALIVIANTES...

Amigos...

Não é apenas dinheiro que faz a cultura do tráfego. Ou então, este vídeo nunca rolaria sem pelo menos uma batida!...Assistam!
video


COMENTEM!!!

MACEIÓ SAI NA FRENTE...

Amigos...

Outra notícia interessante, dá conta de que em Maceió, pedagogos da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) darão treinamento sobre como pedalar com segurança no trânsito à trabalhadores do ramo da construção civil e que utilizam bicicleta como meio de transporte na cidade.

A iniciativa, pioneira no Nordeste, é para diminuir o índice de atropelamentos que envolve este público, que hoje alcança números considerados como altos. A maioria dos episódios é causada pelo mau hábito que estes ciclistas possuem de trafegar contra o fluxo de trânsito, ou seja, na contramão. No final, os ciclistas ganharão colete refletivo para que possam usar todas as vezes que se deslocarem de bicicleta.  Recife tem o mesmo problema, mas aqui a CTTU é cega-surda-muda e obviamente, tapada! Ou então, o Prefeito do Recife resolveu que não é importante gastar dinheiro com segurança do trânsito. Escolha você, leitor, o que pensar!

Como já havia mostrado iniciativas em João Pessoa e Aracaju mais uma capital do Nordeste, faz seu próprio caminho, saindo na frente da "Capital do Nordeste".  Será que somos mesmo capital? Será que nos atribuindo esta alcunha, não precisaríamos agir em conformidade com o que ela define, liderando as demais capitais com medidas ousadas e criativas para resolver os problemas do dia a dia. Ou na verdade não passamos de "preguiçosos carro-compulsivos" e metidos a besta?

COMENTEM!!!

DE OLHO NA BIKE



Click nas imagens e veja as fotos ampliadas no PICASA NA WEB!
Ei, QUER SUA FOTO AQUI TAMBÉM? Se tiver bicicleta nela, vale! Mande com uns 800 pixels de largura maior para CONTATO.RL@GMAIL.COM, com marca d'água, nome, email e/ou telefone. Atualizado todo final de semana.
No aguarde!

Original ROGÉRIO LEITE @ 2010