15 de julho de 2016

E O PAPEL DO CICLISTA?


DICAS PARA OS CICLISTAS AUMENTAREM SUA SEGURANÇA!Fonte: DAQUI


Amigos...

A gente fala, fala, fala, mete o pau no comportamento dos MONSTRORISTAS, dos taxeiros tresloucados, nos que dirigem ônibus, nos motoqueiros desgovernados e em todos que torram gasolina, poluem o ar e enchem o saco!

Mas a gente não pode deixar de falar do ciclista também.  Não de todos, não daqueles mais responsáveis, que pedalam com prudência. Prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, como dizia minha vó. Entenda prudência como cautela em evitar riscos desnecessários, coisa que outro tanto de ciclistas não observa. Particularmente aqueles de baixa renda, só observando. Muitos cometem várias ações de alto risco, na boa, como se fosse a coisa mais normal do mundo.

Vejamos um exemplo, o carro está parado ao lado de um ônibus, portanto, o motorista não pode ver quem vem pela frente do ônibus, cruzando as linhas de tráfego. E de repente, surge na frente do ônibus, um ciclista com 4 garrafões de água na bike (portanto, pesada e menos controlável) executando uma peripécia quase mortal para ele, já que o carro tinha começado a andar e por pouco não o atropela.

Podemos culpar o motorista? Até que ponto é responsabilidade do ciclista evitar essas manobras?

Bem, vivemos uma situação de descontrole de tráfego muito grande, sem que o poder público entenda e atue para de algum modo, favorecer a segurança do ciclista. Não temos ciclovias, as poucas vão do nada a lugar algum ou são turísticas.  Mas ciclistas tem muito, e teria muitos mais se a infraestrutura ajudasse.

Então, a meu ver, o ciclista às vezes age de forma não segura por necessidade não suprida pelo poder público, que considera os carros como donos das ruas e com todos os direitos sobre os demais modais. Se eu tivesse de atribuir culpa, apenas uns 20% seria do ciclista, porque ele poderia ir por trás do ônibus, quando seria mais visível para os demais veículos. O motorista deve sempre dirigir devagar, sem arrancadas, especialmente se está numa situação de falta de visibilidade. Assim, pelo menos os 80% de culpa dele no caso de atropelamento, não vai causar 100% de morte!...

COMENTEM!!!

11 de julho de 2016

"PINTADO" DE VERDE.....

Adianta de "maquiar" de VERDE SUSTENTABILIDADE?

Amigos...

A FENEARTE é uma unanimidade como feira.  Inegável que tem uma variedade enorme de itens de arte e artesanato, que dá para decorar uma casa toda com peças expostas ali.

Este ano, a feira trouxe uma novidade: bikefoods!  Vi vários negócios montados em cima de uma bicicleta.  Pena que muitas são apenas "green washing", quer se vender como antenado, atual, sustentável, mas sai dali com a bike no carro para o próximo destino comercial.  A bike entra como "limpeza esverdeante" do negócio, fazendo de conta que é de verdade.  Negócios de verdade, mas bikes de mentira, com pneus novos estalando de novos e limpíssimos, até com aqueles pinos de borracha, novíssimos.  Ou pneus usados, mas completamente muxos.

Interessante que esse pessoal acha que engana alguém!  Quem entende de bike, não cai nessa. Quem não entende, está pouco se lixando.  Sinceramente, era melhor botar numa barraquinha básica, e assumir logo que não pode passar sem as quatro rodas e a fumacinha da gasolina.  Ficava menos feio.

Essa "faxina esverdeada" tem aparecido em vários negócios. Sob o tema sustentabilidade, fazem de tudo para não mostrar sua face de agressão ao meio-ambiente. Pena, a gente precisava mais da verdade que dessa fantasia ciclística desnecessária!

COMENTEM...

30 de junho de 2016

EU QUERO...



Amigos...

A discussão sobre se o capacete de ciclista serve ou não ao usuário comum, no dia a dia, não é o objetivo deste post.  Eu sou adepto da simplicidade e uma das coisas que mais me incomoda é o tanto de "coisinhas" que você tem de remover da bike toda vez que estaciona, para evitar furtos.  É lampadinhas, ciclocomputador, cestinhas não fixas, capacete, garrafa de água e claro, suas bolsas de qualquer tipo, etc. Muita tralha junta.

Então, esse capacete serve como se fosse um TUDO EM UM.

Primeiro, com essas duas câmeras, de frente e de ré, ia dar muita multa (se é claro, houver receptividade por parte do poder público!)... Depois, esse sensor de ponto cego que te avisa quem vem atrás de você, também é bem vindo. Lampadas de ré e sinalização, eu acho meio supérfluo, mas se tem deixa.  E musiquinha embutida, também é o bicho, porque podemos continuar mantendo o "radar" auditivo operando, mesmo ouvindo uma musiquinha de fundo.  Concentrar tudo numa peça só, facilita muito a vida do ciclista.

Mesmo que a gente não precise realmente...

COMENTEM...

28 de junho de 2016

SE TODOS FOSSEM IGUAIS A VOCÊ...

 Amigos...

Seria tão legal se pudêssemos contar com este tipo de serviço em mais locais públicos do Recife.  Foto tomada no ano passado, com o serviço de PIT STOP DO RIOMAR,e com o seu ENORME bicicletário.  Tá que o Pit Stop não é só para bicicleta, mas e daí?!  A gente não conta com nada muito exclusivo mesmo.  Nada.




Pelo mundo a fora, bicicletários assim são padrão.  E que não se diga que NÃO TEMOS POR FALTA DE CICLISTAS.  Mais de uma vez, já vi o bicicletário do Riomar lotado.  Ali e no Plaza, ciclista é coisa séria.  Pena que o mesmo shopping que constroi algo assim, deixa o acesso do ciclista em sua "PONTE PARTICULAR", completamente desprovida de acesso.  João Carlos bem que podia dar uma pressionada no GEJUM para ele colocar uma ciclovia de acesso pela Agamenon até o Riomar... Já imaginou ir pedalando ao Shopping?  Forcinha ai, JCPM?!?!?


COMENTEM...

26 de junho de 2016

PRECISA REPETIR...



Amigos...

Qual criança birrenta, motorista de ônibus parece teimar e não aprender com os simulados para lidar com os ciclistas. Passou o efeito dos treinos!!

Aquela história de colocar os motoristas em bicicletas e passar de ônibus "tirando a pele" deles, foi ótima, mas vários motoristas "esqueceram".  Ou então foi a rotatividade profissional!  A queixa geral tem sido dos motoristas voltaram a tirar finas e a desrespeitar os ciclistas, em nome de uma pressa diária.  A gente sabe que o problema é causado pela quantidade de carros nas ruas que dificulta o tráfego dos ônibus, mas como eles não podem descarregar sua frustração nos motoristas, descarregam nos passageiros e nos ciclistas.

A gente merece respeito, e nova rodadas de treinamento, especialmente como os motoristas novos, para ir sedimentando o comportamento civilizado nas mentes tacanhas de alguns monstroristas!

COMENTEM...

DE OLHO NA BIKE



Click nas imagens e veja as fotos ampliadas no PICASA NA WEB!
Ei, QUER SUA FOTO AQUI TAMBÉM? Se tiver bicicleta nela, vale! Mande com uns 800 pixels de largura maior para CONTATO.RL@GMAIL.COM, com marca d'água, nome, email e/ou telefone. Atualizado todo final de semana.
No aguarde!

Original ROGÉRIO LEITE @ 2010