11 de janeiro de 2017

GRUPOS DE PEDAL...

SAÍDA COM O APS no Carnaval de 2014.
Nosso colega, Gabriel, "THE COCÔMAN", enchendo a cidade de alegrias...


Amigos...

Voltei a pedalar em Recife no meio de 2008.  Com a idéia de que o Recife era muito perigoso, assaltos em toda a cidade, comecei a sair com grupos de pedal noturno, para fazer alguma atividade física.  Para quem não pedalou muito por uns 15 anos (Salvador tem ladeiras demais para bike!), Recife é um paraíso e os grupos de pedal se mostraram um caminho simples e gratuito para me adaptar a cidade novamente.
Sempre recomendo os grupos de pedal para iniciantes. A grande maioria dos grupos é composta de ciclistas que querem pedalar por prática esportiva ou simples prazer, e procura na formação do "efeito manada" a segurança que a cidade não oferece ao ciclista no dia a dia.  Ontem, por exemplo, dois atropelamentos de ciclista, com uma morte, mostram que muitos motoristas não gostam dos ciclistas, mesmo a gente sendo "um carro a menos", mesmo e talvez por isso, "não pague IPVA, não uso gasolina"... Todas as iniciativas são válidas para melhorar a vida da cidade.  Já ouvi de gente esclarecida, com nível superior e boas escolas, que a cidade não é para o ciclista, que foi feita para os carros e pronto. E tem ódio aos grupos de pedal que "roubam" 15 ou 20 segundos do seu precioso tempo num cruzamento. Sem discussão, porque gente assim costuma ser intolerante até com quem simplesmente o manda ler o CTB.  Mas sim, tem gente do nosso lado que também não gosta de grupos de pedal. Que acha que eles fazem mal para o "movimento dos ciclistas".  Que não lutam por nada além do poder econômico para eles.
Eu já pedalei em 6 grupos. Nesses 8 anos, eu paguei 5 reais em um dos grupos que sai para experimentar. O dinheiro era para pagar o apoio que o grupo dava, gasolina no carro de apoio, pessoal não voluntário.  É um grupo de iniciante, onde o povo morre de medo de pedalar nas ruas. Haja paciência.  Conheço outras iniciativas que estimulam o uso da bike no dia a dia, voluntárias. Mas se tem o grátis e tem o pago, e se tem gente para as duas, cada um que escolha a que se sentir mais cômoda.
Eu como não tenho recursos, acreditei e acredito nos grupos de pedal grátis.
Sinto falta do APS para recomendar aos iniciantes, talvez o melhor grupo de que já participei, sem apoio, ninguém ficava para trás solto ou desprotegido, e rodava pela cidade toda, por lugares que só conhecia de letreiro de linha de ônibus.  Linha do Tiro, Corrégo do Euclides, Alto do Passarinho, entre outros, foram lugares que conheci com o povo do APS (AMIGOS PARA SEMPRE!). Obrigado a Roberta e Gil, organizadores do APS, por essas experiências. Também sinto falta do Corujaqueira. Mesmo limitado a 3 destinos alternados: OLINDA, BOA VIAGEM e  VÁRZEA, era um bom passeio.
A CICLOFALSA demoliu por dentro os grupos, oferecendo um espaço para o passeio de bike semanal sem grupos. A prosperidade dos primeiros anos Lula, estimulou o uso das bicicletas.  Mas então veio o fim da prosperidade, a tal crise.  Com ela, o aumento da criminalidade e com novos alvos, as bicicletas.  E como mágica, alguns grupos que tinha continuado com menos gente, crescem em número de ciclistas e captam novas parcerias e roteiros. Agora os AMIGOS DO PEDAL PE, o VAMOS PEDALAR SEMPRE -VPS/Pedal Alternativo, e outros remanescentes da "época de ouro" dos grupos como o MARÉ BIKE e o PEDAL CLUBE, ganham força novamente.
Esperar longa vida ao grupos, é infelizmente, entrar em conflito com o desejo de todos nós, de que a cidade seja mais amiga do ciclista TODO DIA, e que possamos ir para todos os lugares com menos medo.  Mas enquanto não conseguimos isso, vida longa aos grupos!

COMENTEM!!!

2 de janeiro de 2017

5 CAUSAS DA SUA "BANHA" CONTINUAR RESISTINDO!

PEDAL TODO DIA, MAS O "BUCHINHO" É RESISTENTE! PORQUE?


Amigos...

Você se mata, acorda de madrugada, pedala todo dia, mas nada daquele "bucho" obsceno se transformar pelo menos numa barriga decente, de leve, sutil! Fica aquele "cinto de banha", aquele "pneu de trator", em volta da cintura, aqueles "babados" balançando nas horas e lugares errados!  Talvez você esteja fazendo alguma coisa errada! Mas o que?

Nesse post, vamos resumir a matéria da TOTAL WOMEN'S CYCLING sobre 5 motivos que estão causando essa banha, apesar dos seus esforços. As meninas costumam ter mais "tecnologia" que nós, homens, quando se trata de perseguir a banha!  Vamos lá...

VOCÊ NÃO TEM DORMIDO O SUFICIENTE
O sono é um momento de reparo dos músculos e equilibrio hormonal. Sem as horas necessárias, seu corpo fica sem energia e procura suprir isso com mais fome, quase sempre, carbohidratos. Durma uma noite sem despertador e sem interferências (crianças, animais, celular do chefe, etc) e descubra quantas horas seu corpo está precisando repousar mesmo, acordando naturalmente.

VOCÊ ESTÁ "REABASTECENDO" MAIS QUE "QUEIMANDO"
Observe que o item 2 é óbvio: se entra mais calorias do que você gasta, você não vai emagrecer mesmo. Mas além de prestar atenção as calorias, é preciso observar as várias necessidades do corpo. O corpo precisa de muito mais do que apenas calorias para queimar. Precisa de sais minerais variados, vitaminas, etc. A falta de um ou mais elementos na dieta, leva seu corpo a uma fome específica que muitos gordos não conseguem identificar. Terminam assim, comendo o que não precisam, apenas porque a fome bate, mesmo que aquilo que estão comendo não consiga suprir essa falta. Mantenha um diário de alimentação por algum tempo, observe se você mantém uma variedade de alimentos, se você busca estar sempre escolhendo frutas e verduras diferentes, nozes e castanhas, grãos integrais variados, etc.  Essencial combater a rotina alimentar, variando sempre que possível.

VOCÊ ESTÁ SE EXERCITANDO MUITO E/OU COMENDO POUCO!
Que loucura é essa?! Se estou me exercitando muito e comendo pouco, porque a banha não some? Porque seu corpo é uma máquina perfeita, desenhada por milhões de anos de evolução! Ela tem mecanismos de proteção ANTI-JEJUM.  Exercitando muito e/ou comendo muito pouco, seu corpo dispara uma situação de "FALTA DE COMIDA", e enche você de Cortisol. Isso diminui sua energia. Mais detalhes, você pode ler (em inglês) aqui!



VOCÊ ESTÁ GANHANDO MÚSCULOS!
Essa é a minha preferida, "me engana que eu gosto"! Realmente, o que você quer? Banha e músculos tem densidades diferentes: densidade é a divisão do peso pelo volume.  Assim, se o músculo é 3x mais denso que a banha, ao trocar 1 kg de banha por 1 kg de músculos, você ficou cerca de 67% menos volumoso. E o peso, continua o mesmo.  Isto nos sugere que uma boa forma de trabalhar é tirar suas medidas para que você acompanhe a redução do seu volume. Existem muitos protocolos para isso, um bom professor de educação física tem de saber como tirar as medidas. As banhas que estão ali na cintura podem estar sendo reduzidas, por baixo, convertidas em músculos, e apesar do peso se manter, o resultado final pode ser apenas que aquela gordura localizada não está sendo trabalhada adequadamente. Aí entra o quinto ítem.

VOCÊ NÃO ESTÁ MUDANDO SUA ROTINA DE EXERCÍCIOS
Esse é um dos mais difíceis de mexer: mudar sua rotina.  A tendência de todo mundo é manter a regularidade. Então a gente sai naqueles grupos que pedalam 40-50km, 3x por semana, 2-3h de pedal forte, e a banha ali, segura e firme.  Será que o nível de atividade e o tipo de atividade não estão constantes demais? Não seria o caso de alternar um ou dois desses treinos com um treinamento de altíssima intensidade e tempo mais curto? Ou simplesmente, deixar a bike de lado e dar uma corrida, ou fazer uma sessão de musculação variada?!  Se você malha todo dia na academia, já deve ter sido recomendado trocar a série periodicamente. A mesma coisa se você usa a bicicleta como atividade. É preciso variar!

Assim, a gente que precisa se manter dentro de uma boa forma, especialmente quando os médicos nos descrevem com palavras altamente estimulantes como "diabético", "hipertenso", "quase-morto", tem de fazer mais do que apenas sentar e comer, treinar sem se ligar, pedalar até morrer.  A gente vai ficando banhudo com o tempo, mas não precisa ficar descuidado!

COMENTEM...

27 de dezembro de 2016

PRODUTOS DO ANO 2016!

Amigos...

A BIKERADAR publicou uma lista com os melhores produtos do ano de 2016.  Eu gostaria de destacar um dos produtos como algo bem interessante.
FLY12 e FLY6
Cycliq combinou "uma câmera + uma luz" e criou dois produtos impressionantes que gostaria de colocar na minha bicicleta. São o FLY12 e o FLY6.  Eles não são os mais leves ou os mais brilhantes no mercado, mas fazem um grande trabalho de atrair a atenção dos motoristas.  E quando não puderem evitar a colisão ou te jogarem para fora da estrada, a existência crescente destes produtos parece ter feito alguns motoristas pensarem duas vezes antes de agir contra o ciclista. Eu também gosto de saber que se alguém me atropelar, haverá uma testemunha ocular do que exatamente aconteceu. E, naturalmente, esses equipamentos são também ótimos para travar as besteiras que seus amigos ciclistas fazem durante os passeios!

Com o crescimento do número de ciclistas nas ruas, temos visto cada vez mais motoristas irritados, e nenhuma ação direta do poder público para coibir, proteger, autuar efetivamente, as barbeiradas, finas e agressões no dia a dia. Filmar nosso caminho, pelo menos, nos dá subsídio para cobrar judicialmente os danos físicos, materiais e emocionais provocados por ações impensadas dessa corja!

COMENTEM!!!

19 de dezembro de 2016

RESPEITO À LEI

A LEI É DURA, MAS É A LEI!

Amigos,

Quando um motorista joga o carro em cima de um ciclista, ele está desrespeitando vários artigos do CTB, que todo ciclista sabe ou devia saber. Alguns ciclistas investem em câmeras, para filmar seu caminho e essas agressões. Alguns poucos chegam a denunciar os ocorridos a CTTU, botam nas redes sociais, mandam para sites públicos ou privados. Enfim, procuram apoio nas autoridades de fiscalização do tráfego, para punir e coibir esses malfeitos. Acontece que a maioria dos fiscais ou encarregados simplesmente ignoram ou ridicularizam o ciclista quando recebem essas denúncias. Mesmo quando envolve acidentes graves, com feridos ou mortos, não se sabe de motoristas punidos, carteiras caçadas, gente presa, pelo contrário, esses representantes do poder público criticam as vítimas, em clara violação das normas descritas no CTB.

Se o CTB é claro ao dizer que os condutores dos veículos mais pesados são responsáveis pelos problemas causados aqueles que dirigem veículos mais leves (art.29, parágrafo 2º), e cabe ao poder público regular e fiscalizar o trânsito (artigo 21, inciso II), então é OBRIGATÓRIA a ação do poder público quando um acidente ou agressão é praticada contra um ciclista. Não cabe ao agente público nem fazer chacota, nem pouco caso, nem mesmo de decidir se vai ou não multar o motorista, apreender carteira e carro. Porque a lei NÃO permite ao AGENTE PÚBLICO ESCOLHER se pune ou não.  E a lei é a lei, e todo agente público está obrigado a seguir a letra dela, sem questionar. Não existe em nenhum local do CTB a possibilidade de escolha, se houverem provas, danos materiais e morais, de evitar a punição do motorista em casos assim. E se você tem alguma prova ou testemunhas, exija seu direito, civil e criminalmente. Conhecer bem o CTB é uma necessidade para todos.

Veja mais aqui...

COMENTEM...

7 de dezembro de 2016

EMAGRECER PEDALANDO II - RELATÓRIO...

Alguns exercícios de
RESISTÊNCIA COM FAIXAS DE BORRACHA

Amigos...

Esse é mais um "report" do processo de emagrecimento pelo qual estou passando nesses dias.  Iniciei uns 3 meses atrás a pedalar diariamente e controlar as calorias do que ingeria.  O pedalar diário ajudou a controlar a ansiedade por comida, que sempre acomete quem começa programas de reeducação alimentar.  No meu caso, foi mais simples, eu não precisei mudar muito os ingredientes da alimentação, apenas ajustar as porções para alcançar uma certa quantidade de calorias.

Nos primeiros 30 dias, os resultados se mostraram muito promissores, mas eu pedalava entre 12 e 15 km toda manhã.  Logo passei para 20-25 km, sempre pela madrugada.  O processo foi ficando bom. Tão bom que começou a aparecer os "babados" de pele.  A flacidez é sempre o que corroi nossa autoestima. Ninguém passa de "banhudo" para "ripado" sem passar pelo "pelancudo"! Então resolvi alterar a rotina de exercícios, incluindo os exercícios de resistência com faixas de borracha.  São exercícios que tonificam os músculos que você já tem e reforçam os pequenos músculos que dão estabilidade ao corpo. E meio que mascaram as pelancas! kkkkkkk

Já na segunda semana, observei que estava ficando cansativo demais. Eram 7 dias pedalando e 3 dias de resistência com 4 a 6 km de caminhada, toda semana. Nos dias em que pedalava e fazia a resistência, ficava tão cansado que não tinha mais vontade de fazer nada. Então, resolvi mudar de estratégia novamente. Seguindo o conselho de um amigo ciclista, troquei as pedaladas de 20-25 km todos os dias (domingo é sempre mais tempo e quilômetros, mas com muito menos velocidade!), por 3 pedaladas maiores, entre 35-40 km e com mais intensidade. A pedalada do domingo, para fotografar, continua, porque também é preciso criar!  E nos intervalos das 3 grandes pedaladas, 3 dias de resistência com 6 km de caminhada.  Assim, distribuo a atividade entre membros inferiores e superiores.

Os exercícios de resistência também são muitos, uma variedade inesgotável, então também foram divididos em duas séries alternadas: A=costas-bíceps e B=peito-tríceps, com um ou dois exercícios de ombros.  Esse programa iniciei essa semana (em 5 de dezembro) e vou levar até 5 de janeiro para ver como funciona.

As taxas de açúcar cederam, praticamente entraram nos eixos. O colesterol caiu, o HDL subiu pouco e o LDL não cedeu o bastante. Mas esses dois levam mais tempo para aparecer que o açúcar no sangue. Acreditando ainda nas soluções sem medicamentos. O emagrecimento continua, a taxa de mais ou menos 1 Kg/semana. As roupas continuam ficando muito, muito folgadas. Daqui a pouco, vou ouvir a célebre frase: O DEFUNTO ERA MAIOR! KKKK


COMENTEM...

DE OLHO NA BIKE



Click nas imagens e veja as fotos ampliadas no PICASA NA WEB!
Ei, QUER SUA FOTO AQUI TAMBÉM? Se tiver bicicleta nela, vale! Mande com uns 800 pixels de largura maior para CONTATO.RL@GMAIL.COM, com marca d'água, nome, email e/ou telefone. Atualizado todo final de semana.
No aguarde!

Original ROGÉRIO LEITE @ 2010